Como é um curso de Educação Especial EAD?

A Licenciatura em Educação Especial tem como principal objetivo formar fornecer não apenas as teorias, mas também ensinar as práticas necessárias para a formação de professores que tenham pleno conhecimento para conseguirem identificar e avaliar as capacidades intelectuais e cognitivas de seus alunos que venham a apresentam dificuldades de aprendizado, de relacionamento com as pessoas ou qualquer outro tipo de déficit que cause interferência, direta ou indireta, em sua educação acadêmica. E nesse grupo estão incluídas as pessoas com deficiência, seja ela auditiva, física, mental, visual, transtornos globais do desenvolvimento, e ainda as altas habilidades, também conhecidas como super dotação.

Durante o tempo que compreende o curso, além de desenvolver as aptidões mencionadas no parágrafo acima, o aluno também terá a oportunidade de aperfeiçoar outras competências, tais como:

  • Conhecer os tipos de deficiências e aprender a como lidar com as características individuais de cada uma delas;
  • Saber identificar quais são as necessidades educacionais especiais dos alunos para assim valorizar a educação inclusiva;
  • Reconhecer e respeitar a diversidade manifestada pelos alunos, seja em seus aspectos sociais, culturais, étnicos, gêneros ou físicos.

A título de curiosidade, a Educação Especial no Brasil teve seus marcos na Constituição Federal de 1988, que estabeleceu que o Estado deveria garantir atendimento especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino; e na nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação, a LDB, que em 1996 estabeleceu o atendimento especializado de forma gratuita aos alunos com necessidades especiais, também preferencialmente na rede regular de ensino.

Agora vamos contar um pouco mais sobre a graduação em si, mostrando o que é Licenciatura em Educação Especial propriamente dita.

Grande Curricular – Licenciatura em Educação Especial EAD

Antes de tudo, é preciso saber que uma Licenciatura em Educação Especial EAD, de acordo com determinação do Ministério da Educação (MEC), deve ter carga horária mínima de 3.275 mil horas, divididas ao longo de oito semestres. Resumindo, é necessário cursar pelo menos quatro anos para então conseguir o diploma. Portanto, fique atento, se por acaso alguma instituição vier com a promessa de possibilidade de conclusão do curso em período inferior ao mencionado, desconfie e, principalmente, recuse, pois assim evitará uma série de transtornos.

Ao longo dos oito semestres o aluno vê disciplinas pensadas especialmente para ensinar habilidades e competências indispensáveis para, ao sair da faculdade a distância, poder ingressar quase que instantaneamente no mercado de trabalho. A grade curricular da Licenciatura Educação Especial EAD é a seguinte:

1º Semestre

  • História da Educação
  • Prática Textual em Língua Portuguesa
  • Formação Docente para a Diversidade
  • Filosofia da Educação
  • Libras – Língua Brasileira de Sinais
  • Sociologia da Educação

2º Semestre

  • Teorias da Aprendizagem
  • Psicologia da Educação
  • Políticas Educacionais e Organização da Educação Básica
  • Didática
  • Educação e Ludicidade

3º Semestre

  • Currículo e Planejamento da Educação Básica
  • Fundamentos da Educação Especial e Inclusiva
  • Educação Ambiental e Cidadania
  • Psicologia do Desenvolvimento
  • Dimensões da Não Aprendizagem

4º Semestre

  • Metodologia do Ensino da Educação Especial
  • Direitos Humanos, Educação no Trânsito e Relações Étnico-Raciais
  • Diversidade na Aprendizagem de Pessoas com Necessidades Especiais
  • Currículo Escolar em uma Perspectiva Inclusiva
  • Alfabetização e Letramento: Conceitos e Processos

5º Semestre

  • Psicomotricidade no Contexto Escolar
  • Deficiência Intelectual, Física e Psicomotora
  • Prática Pedagógica na Escolarização do Aluno com Deficiência Intelectual
  • Transversalidade na Educação

6º Semestre

  • Práticas de Leitura e Escrita de Alunos com Deficiência Intelectual
  • Deficiência Visual, Auditiva e Surdocegueira
  • Libras e Sistema Braille
  • Avaliação da Aprendizagem

7º Semestre

  • Transtornos Globais de Desenvolvimento e Altas Habilidades
  • Transtorno do Espectro Autista
  • Gestão Educacional
  • Direitos Educacionais de Crianças e Adolescentes

8º Semestre

  • Tecnologia Assistiva e Comunicação Alternativa
  • Métodos e Técnicas de Pesquisa
  • Tópicos Especiais
  • Sociedade e Acessibilidade

Além de conquistar boas notas nas provas de todas as disciplinas que você viu acima, durante o curso de Licenciatura em Educação Especial a distância o aluno terá outras obrigações, como participar das atividades complementares (que podem ser feitas já a partir do 1º módulo), integradoras (no 2º, 4º e 6º semestres) e formativas (em todos os semestres), passar pelo estágio curricular supervisionado (no 5º e 7º semestres), e claro, produzir e apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso, mais conhecido como TCC, no último semestre.

Mercado de Trabalho

Dada a importância da Educação Especial e ao fato de ela ser amparada por lei como sendo um direito assegurado pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência, essa área possui uma taxa bastante alta de empregabilidade. Dia após dia mais profissionais têm sido buscado por escolas tanto da rede pública como também da privada, e ainda em unidades de atendimento especializado, organizações não-governamentais (ONGs), hospitais, centros de reabilitação, entre outros.

E as oportunidades podem se tornar ainda mais vastas caso, além da graduação, o profissional inclua em seu currículo também uma ou mais especializações, que complementarão os conhecimentos adquiridos durante a graduação em Educação Especial, e ampliarão as possibilidades de ramos de atuação. Entre as pós-graduações mais buscadas podemos citar: Atendimento Educacional Especializado; Comunicação Alternativa; Educação Especial com ênfase em Deficiência Intelectual; Educação Especial com ênfase em Estimulação Precoce; Educação Especial com ênfase em Surdez e Libras; Educação Especial e Inclusiva; Educação Especial e Psicomotricidade; Educação Especial e Transtorno do Espectro Autista (TEA); Libras; Neuropsicopedagogia; Psicomotricidade; e Psicomotricidade com ênfase em Educação Especial.

É inegável que a maior parte das vagas para profissionais formados em Educação Especial encontra-se na iniciativa privada, mas claro, existem também muitas oportunidades no setor público, sendo inclusive essas o foco de boa parte dos alunos que iniciam a faculdade. Os órgãos que mais costumam ofertá-las são as Prefeituras e Câmaras Municipais, as Secretarias de Educação e os Institutos Federais, que buscam com frequência preencher a função de Educador Especial ou Professor de Educação Especial, de modo a, entre outras atribuições, prestar assessoria às escolas, aos alunos e às suas famílias, atuando de forma efetiva na inclusão e adaptação.

Então, se antes de chegar a esse texto você ainda tinha dúvidas sobre matricular-se ou não em uma faculdade de Educação Especial EAD, esperamos que com ele tenha chegado a conclusão que essa é sim a melhor escolha. Mas não apenas a melhor escolha para sua carreira, que certamente terá muito sucesso e reconhecimento mas, principalmente, para a satisfação pessoal de fazer grande diferença na vida daqueles que vier a ajudar durante sua caminhada enquanto profissional.

Equipe de redação do Canal do Produtor

Cada integrante de nossa equipe carrega consigo uma valiosa coleção de experiências e habilidades singulares, culminando em um conjunto coeso que busca incansavelmente a excelência na criação de conteúdo. Nosso objetivo primordial é superar as expectativas, oferecendo aos nossos leitores uma experiência que não apenas enriqueça, mas também permaneça na memória.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

15 − doze =