Central de Comunicação //

05/06/2018

Impactos Iniciais da Greve dos Caminhoneiros no Setor Agropecuário

Por Ana Cecília Kreter, José Ronaldo Souza Junior, Jefferson Staduto e Nadja de Oliveira

O setor agropecuário foi um dos mais afetados pela greve dos caminhoneiros. A produção de animais, que dependia do fornecimento de ração no curto prazo, precisou reduzir seu plantel por falta de insumo. Outras culturas, como a das hortaliças e frutas, foram descartadas por não conseguirem chegar aos centros de distribuição.

Durante a greve, apesar de as grandes cidades terem sido abastecidas parcialmente pelo cinturão verde, localizados próximos a elas, faltou alimentos. Já no interior, o produtor teve maior dificuldade de abastecer o mercado das pequenas cidades pela falta de combustível. Algumas culturas sofreram com a insuficiência de insumos, outras com a impossibilidade de manter seus estoques. A produção pecuária, especialmente leite, frango de corte, suínos e ovos, foi gravemente prejudicada pela paralisação. Com o fim da greve, a recuperação do nível de produção e seus impactos sobre os preços e a renda dos produtores rurais irá variar de acordo com a cultura e a criação, bem como o reabastecimento dos centros de distribuição. Esta nota técnica tem como objetivo apresentar os impactos que inicialmente foram computados durante a greve para o setor agropecuário, de forma bem simples e sem levar em consideração os efeitos indiretos de médio prazo.

Veja aqui o texto completo

Veja também