Central de Comunicação // CNA

05/09/2018

CNA debate política monetária brasileira e os impactos para o setor agropecuário

Brasília (05/09/2018) - O Grupo de Trabalho Econômico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) discutiu a política monetária brasileira e os impactos para o agronegócio nesta terça-feira (04), em Brasília.

O encontro contou com a presença de integrantes do GT e representantes do Banco Central, que fizeram uma palestra sobre crédito direcionado e subsídio cruzado. Segundo o coordenador do Núcleo Econômico da CNA, Renato Conchon, o objetivo foi debater propostas que possam subsidiar a construção de uma política monetária condizente com as necessidades do setor agropecuário.

“Debatemos quais são os focos e os gargalos prioritários que precisamos trabalhar, especialmente novas fontes de financiamento. Queremos saber como o produtor pode fazer um rearranjo para buscar financiamentos alternativos que não sejam apenas de um determinado banco”, disse Conchon.

Outro convidado foi o sócio-diretor da LCA Consultores, Fernando Sampaio, que falou sobre o ambiente econômico, perspectivas eleitorais e impactos no setor agropecuário. Na opinião dele, o governo atual está enfraquecido e o próximo presidente terá mais capacidade de iniciativa. No entanto, será preciso contar com o apoio de políticos ligados ao Agro dentro do Congresso, o que indica uma maior sensibilidade para as demandas do setor no próximo mandato.

“A perspectiva para o agronegócio é boa porque o agronegócio é forte. Ele tem uma força que não é circunstancial. É uma força construída, tem tecnologia. É evidente que dá para melhorar questões de crédito e de infraestrutura, principalmente se houver um suporte melhor do setor público ao setor produtivo”, afirmou Sampaio.

A pauta da reunião também abordou temas como iniciativas para elaboração de políticas tributárias estaduais e mão de obra do agronegócio.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
 flickr.com/photos/canaldoprodutor 
cnabrasil.org.br
senar.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
twitter.com/SENARBrasil
facebook.com/SENARBrasil

Veja também